Notícias

7 de novembro de 2019

Equipe de Cuidados Paliativos

Voltar

Compartilhe:

Hospital do Círculo conta com equipe de Cuidados Paliativos

O cuidado paliativo é uma abordagem que tem como objetivo amenizar a dor e o sofrimento, sejam eles de origem física, psicológica, social ou espiritual (ANCP, 2019).

Os clientes internados no hospital do Círculo contam com a assistência qualificada e diferenciada da Equipe Multidisciplinar de Cuidados Paliativos e Terminalidade, composta por profissionais das diversas áreas do cuidado, visando uma atuação integral ao cliente e seus familiares.

Integram esta equipe: Fernanda Franciele da Silva, médica com residência em medicina interna e intensivismo, pela Universidade de Caxias do Sul e pós-graduada em Cuidados Paliativos pelo Grupo Paliar.

Eliane Maria Lume, psicóloga clínica formada pela Universidade de Caxias do Sul, pós-graduada em Psicologia Hospitalar, pelo Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Moinhos de Vento e Gestalt Terapeuta pelo Recriar.

Lea Cristina Damo, enfermeira formada pela Universidade de Fortaleza e pós-graduada em Gestão Hospitalar pela Faculdade Fátima.

Fabiano De Faveri, enfermeiro formado pela Universidade de Caxias do Sul, mestre em Enfermagem, pela Unisinos, e pós-graduado em Oncologia Clínica, pela Universidade Luterana do Brasil.

Daniela Cauvizi Rodrigues, farmacêutica clínica, formada pela Universidade de Caxias do Sul.

Caroline Batista dos Passos, nutricionista clinica pela Universidade de Caxias do Sul, cursando pós-graduação em Oncologia.

Segundo a Diretora dos Serviços Próprios do Círculo, Jandira Tisott, a perspectiva do Cuidado Paliativo Humanizado que é  preconizado como ideal no Hospital do Círculo, a equipe multidisciplinar e toda equipe de saúde precisa usar sua proatividade de forma reflexiva, para que as ações não se tornem automatizadas e mecanizadas, visto que estando inseridos  num momento de eminência do fim da vida do outro, podem surgir comportamentos que fogem à proposta de um cuidar humanizado.  Entretanto para que haja um resultado positivo neste processo de assistência a saúde, é preciso acompanhar constantemente o profissional cuidador, buscando interpretar sua ótica frente ao cuidado prestado ao cliente terminal. Cuidando do cuidador  torna-se possível contribuir em percentual maior com a integralidade do cuidado paliativo humanizado. 

Fonte: Comunicação e Mkt

Compartilhe: